1891

Prefeitura Municipal de Taperoá

Pular para o conteúdo

Lançamento do Livro e documentário” Trilha Patrimonial dos Caretas e Zambiapunga”

Fonte: Ascom - Prefeitura de Taperoá
30/08/2021 às 12h25

Noticia

Galeria com imagens e vídeos sobre a matéria


Manhã, 25 – Câmara.

"Toquem os búzios, toquem as enxadas, também tambores que tumbam e retumbam, o toque lindo da Zambiapunga..."

A música "Toque os Búzios", de autoria de Florisvaldo Gomes, popular “Foroi”, faz a chamada para que a festa dos Caretas e Zambiapungas da região do Baixo Sul da Bahia comece. E foi no clima de emoção e saudosismo que foi lançado o livro e o documentário em Taperoá-BA.

Os lançamentos registram a ancestralidade da região na forma vibrante em que os personagens transformaram dor em arte. O mistério das máscaras, colorido das roupas e capacetes, intensidade percussiva e a sonoridade desta arte folclórica peculiar, que na madrugada de 1.º de novembro despertam a população, as 5 da manhã, afugentando os maus espíritos com energia, ritmo e dança.

O projeto idealizado pelo IDES – Instituto de Desenvolvimento Sustentável do Baixo Sul da Bahia, tem apoio financeiro do Estado através da Secretaria de Cultura e do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (IPAC) via Lei Aldir Blanc - Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo.

A historiadora Lumi Watanabe, relatou sobre a importância deste marco em termos de registro histórico que ultrapassa o lúdico e a folia. “Trabalhar esta cultura de forma sistemática, como prática pedagógica, promove a autoestima agregando valor as periferias através do reconhecimento”.

Os Mestre Miguel e Deco referenciaram a pesquisa no Zaire, a natureza e arquitetura das formas e historicidade da arte, reforçando a continuidade dos trabalhos com as crianças para manter a cultura ativa.

A Secretária de Educação Claudete Lisboa, emocionada, recordou o prazer da população ao ouvir e sentir o Zambiapunga. “O multiculturalismo precisa ser respeitado e apreciada a luz das manifestações artísticas”.

“Precisamos celebrar a culminância do momento sobre a construção coletiva da obra, tendo fé no porvir, nos sonhos e comprometimento, no conhecimento do mestre Miguel e na força do mestre Deco, para o desenvolvimento sustentável através do fortalecimento da Cultura” afirmou Liliana Leite, Diretora Executiva do IDES.

A Prefeita Kitty, diante de seus esforços nos movimentos sociais acrescentou que o futuro pós pandemia será transformador, tendo a educação como prioridade. Solidarizou-se com a dor da perda do filho do mestre Deco, atuante no movimento cultural, vivendo a superação da perda da sobrinha e servidora Olga, jovens que tão subitamente partem e nos deixam a memória da finitude e fragilidade humana. “Precisamos ser empáticos e irmanados na construção dos nossos objetivos coletivos”. Reviveu a infância, nas apresentações vividas nas igrejas, na Chegança do Mestre Brás, Ternurinha que aproxima as crianças ao lúdico na forma do palhaço, a burrinha, as baianas, as manifestações que compõem sua história e nos transportam a memória afetiva. “A cultura é um patrimônio universal, plural, diversa, fonte de riquezas que me comprometo ao fomento das políticas públicas de valorização”.

Estiveram presentes representantes do Zambiapunga da região do Baixo Sul, a Diretora de Cultura Simone Bomfim, Secretários, músicos, entusiastas, fazedores culturais e vereadores.